Português Instrumental

         

A Composição do Texto Misto

Categoria: Português Instrumental
por ***
 

 

 

A COMPOSIÇÃO DE TEXTO MISTO

 

Introdução

O texto misto é aquele no qual utilizamos modalidades diferentes de redação: narração, descrição e dissertação.

Poderíamos encontrar, neste tipo de texto, as três modalidades ou apenas duas delas, as quais se combinariam de diferentes formas: dissertação e narração, dissertação e descrição, narração e descrição.

Optamos por abordar, a elaboração do texto misto composto por narração e descrição. Parece razoável supor que, nas redações escolares, você será solicitado, inúmeras vezes, a compor narrações que, a nosso ver, poderiam ser enriquecidas pela introdução de trechos descritivos.

Nesse tipo de texto predomina basicamente a narração, podendo haver um ou dois trechos de descrição: ou de algum personagem ou do local onde a história narrada se passa. Há também a possibilidade de introduzirmos um pequeno texto descritivo mencionando as características de um objeto que, por qualquer motivo, assuma alguma importância dentro da história.

Embora haja possibilidades diferentes de estruturarmos um texto misto, podemos traçar um esboço de um esquema de composição de texto misto, o qual se mostre o mais abrangente possível. Lembre-se: ele é basicamente constituído pelo esquema da narração, com alguns acréscimos de trechos descritivos.

 

 

Esquema de composição de texto misto

 

1º Parágrafo Explicação sobre que fato ocorreu.

Quando aconteceu.

Onde tudo se passou.

INTRODUÇÃO
2º Parágrafo Descrição do local onde o fato ocorreu. DESENVOLVIMENTO
3º Parágrafo Personagens envolvidos e causas do fato (incluindo trecho de descrição de algum personagem). Como tudo aconteceu.
4º Parágrafo Conseqüências do fato. CONCLUSÃO

 

Tendo em vista as explicações dadas em capítulos anteriores, tornam-se desnecessárias longas explicações sobre o esquema dado. Convém apenas mostrar-lhe um exemplo de uma redação elaborada a partir dele.

 

Obs.: Por limitações do Editor utilizado na criação desta página, o título e os parágrafos da dissertação abaixo não seguem as normas apresentadas nesses capítulos.

Inimigo meu

Ocorreu um lamentável incidente entre Sérgio Henrique e Fábio Augusto, vizinhos de uma rua pacata da Zona Oeste de São Paulo, quando assistiam a uma partida de futebol, no estádio do Morumbi.

A rua em que moravam era um tanto estreita e dos dois lados era constituída por pequenos sobrados - todos de mesmo estilo de construção - que, outrora, pertenceram a um só dono. Os sobrados dos dois rapazes eram separados somente por uma pequena mercearia. Nas tardes de fim de semana era comum, devido ao quase inexistente tráfego de veículos, a formação de um grupo de meninos para jogar ali o futebol de rua.

Mas os dois moços nunca jogaram juntos. Conheciam-se de vista apenas, pois tinham nascido e crescido ali. Entretanto, nunca trocaram uma só palavra, apenas olhares hostis, numa demonstração de desprezo incomensurável. O motivo daquele ódio de quase duas décadas era o amor que cada um tinha por seu time de futebol: duas agregações esportivas tradicionalmente rivais.

Em uma ensolarada tarde de domingo, o Morumbi novamente acolhia; um público gigantesco para mais um clássico. Os torcedores chegavam animados, dirigindo-se para os lugares destinados às diferentes torcidas. Porém a agitação era bem menor nas cadeiras numeradas. Sérgio Henrique, com seu jeito tímido, calado e calmo, sentou-se em sua cadeira, feliz com a expectativa de vitória iminente do time, que era praticamente a razão de sua existência, já que abarrotava o seu quarto costumeiramente de bandeiras, camisetas, flâmulas, fotos autografadas e tudo o mais que se possa imaginar. Cinco minutos após, tomava assento, três fileiras abaixo, Fábio Augusto. Os dois levaram dez minutos para perceber a presença um do outro. O sorriso desapareceu do rosto de Sérgio Henrique; um calafrio de ódio invulgar percorreu a coluna vertebral de Fábio Augusto. A partida começou. Um dos times marca o primeiro gol. O time adversário consegue o empate. E, antes que a partida tivesse qualquer definição, os dois vizinhos correram simultaneamente por sobre as cadeiras, pisando involuntariamente nos espectadores e engalfinharam-se numa luta corporal que espantou a todos.

Depois de separados pelos guardas que, a muito custo, contiveram seus ânimos, foram levados para o plantão policial do estádio e lá, sentados lado a lado em um banco, ficaram duas horas no mais absoluto silêncio, sem trocar nem mesmo um olhar, até serem liberados pelos soldados.

 

Procure lembrar sempre: o esquema não deve limitar a elaboração de seu texto. Ele é uma sugestão. Irá, com certeza, orientá-lo a compor o texto misto, caso sinta alguma dificuldade inicial. No entanto, você é livre para alterá-lo da maneira que julgar conveniente. Nada o impede, inclusive, de começar seu texto por um parágrafo descritivo.

Voltar

© 2004  - website desenvolvido pelos acadêmicos do 1º Ano Administração da Factef. 

Direitos reservados - Lançado em 18/06/2004    FUNDADORES: • Gilberto W. Dutra  • Willian B. Barreto  

Número de Visitantes: