CI - Contabilidade Introdutória

         

Devoluções de Compras de Mercadorias – 4.ª Parte

Categoria: Contabilidade
por Rodrigo de Souza Freitas
 


 

Devoluções de Compras de Mercadorias – 4.ª Parte

 

No tutorial passado começamos a ver como é efetuado o registro de uma devolução de mercadoria, quando temos outros valores que afetaram o custo de aquisição.

 

Num primeiro momento não consideramos os créditos de impostos. A partir desse tutorial vamos começar a considerá-lo, se bem que não tem muita diferença entre eles.

 

Mas antes vamos continuar a correção do exercício que ficou?

 

Correção do Exercício

 

No exercício passado tínhamos elaborado uma planilha de controle de estoque e efetuamos nela o registro de uma devolução de compra de mercadoria com valores que alteraram o custo de aquisição.

 

Nossa planilha era a seguinte:

 

 

As operações eram as seguintes:

 

1.ª Operação – Dia 01/03 – Compra de 10 unidades de mercadoria pelo valor total de R$ 130,00. Para pagamento a prazo.

 

2.ª Operação – Dia 01/03 – Pagamento a vista do frete referente a compra de mercadorias no valor de R$ 20,00.

 

3.ª Operação – Dia 05/03 – Venda de 5 unidades de mercadoria pelo valor total de R$ 350,00 com recebimento a vista.

 

4.ª Operação – Dia 10/03 – Devolução de 3 unidades de mercadoria ao fornecedor por motivo de defeitos.

 

E o exercício era efetuarmos os lançamentos no razonete e elaborarmos um balancete de verificação com 4 colunas.

 

O balanço patrimonial para considerarmos os saldos iniciais era o seguinte:

 

 

Vamos a correção:

 

Razonetes:

 

 

Agora o nosso balancete de verificação ficaria da seguinte forma:

 

 

Feito isso temos corrigido o nosso exercício do tutorial passado, vamos agora continuar o nosso aprendizado, agora considerando nas operações os impostos que são recuperáveis.

 

Para tanto vamos fazer um exercício juntos, partindo do saldo do balancete de verificação acima, vamos efetuar as contabilizações das seguintes operações, e ao final, elaborar outro balancete de verificação com 4 colunas.

 

1.º - Dia 02/04 - Venda de 1 unidade de mercadoria, pelo valor de R$ 70,00 com recebimento a prazo. ICMS calculado pela alíquota de 25%.

 

2.º - Dia 03/04 - Compra de 20 unidades de mercadoria pelo valor unitário de R$ 15,00, com pagamento a prazo. (ICMS de 20%).

 

3.º - Dia 03/04 - Pagamento a vista do valor do frete para entrega das mercadorias compradas, no valor de R$ 20,00 e contratação de um seguro, também para as mercadorias adquiridas, no valor de R$ 30,00 com pagamento previsto para 30 dias.

 

4.º - Dia 07/04 - Venda de 7 unidades de mercadoria pelo valor total de R$ 200,00, com recebimento de 50% do valor da venda a vista e o restante a prazo. O ICMS sobre as vendas de mercadoria é calculado pela alíquota de 18%.

 

5.º - Dia 10/04 - Pagamento a vista do valor do aluguel e das contas a pagar.

 

6.º - Dia 15/04 – Devolução de 3 unidades de mercadorias compradas por motivo de defeitos.

 

Resolução do Exercício:

 

1.º - Passo: Elaborar a nossa planilha de controle de estoques.

 

Vamos ver como ficaria:

 

 

Temos assim preenchida a nossa planilha de controle de estoques.

 

Vamos fazer alguns comentários para entendermos perfeitamente.

 

A primeira operação foi a venda de 1 unidade de mercadoria, então baixamos de nosso estoque, 1 unidade que estava avaliada ao valor unitário de R$ 18,00, ficamos com um estoque final no momento de 1 unidade avaliada a R$ 18,00.

 

A segunda operação foi a compra de 20 unidades de mercadoria, pelo valor unitário cada, de R$ 15,00, num primeiro momento isso totaliza R$ 300,00, sendo que temos nessa compra 20% de ICMS que podemos aproveitar, então termos que expurgar dessa quantia o valor do ICMS que iremos recuperar, sendo ele o valor de R$ 60,00 (300,00 x 20%). Nesse momento o custo de aquisição dessa mercadoria é de R$ 240,00.

 

Mas temos que considerar no custo, o valor do frete e do seguro dessa mercadoria, considerando que tanto o custo do frete como o custo do seguro, foram rateados proporcionalmente entre todas as unidades, o custo de aquisição das mercadorias, mais o custo do frete, totaliza R$ 260,00 (240,00 + 20,00), somados ao custo do seguro temos, R$ 290,00 (260,00 + 30,00). Assim o custo total de aquisição dessa compra de mercadorias, foi de R$ 290,00.

 

Então ao registramos essa operação em nossa planilha de controle de estoques, demos entrada, em 20 unidades de mercadorias, avaliadas a R$ 290,00. Nosso estoque final ficou sendo de 21 unidades, avaliadas ao valor total de R$ 308,00, resultando assim num custo unitário de R$ 14,67.

 

O registro seguinte foi a venda de 7 unidades de mercadorias. Fizemos o registro retirando 7 unidades de nosso estoque.

 

A operação seguinte foi a devolução de 3 unidades de mercadorias compradas que apresentaram defeito. O primeiro passo para efetuarmos esse registro, é identificar o valor original dessa mercadoria, pois temos que nos lembrar que dentro do custo que estamos apresentando na entrada dessa mercadoria, temos outros valores, que não são do fornecedor, ou seja, o frete e o seguro, assim temos que devolver ao fornecedor, o valor de mercadorias, igual ao que ele nos vendeu, pelo enunciado podemos identificar que o custo de aquisição da mercadoria (já deduzidos do ICMS) foi de R$ 12,00, calculados da seguintes forma:

 

20 x R$ 15,00 = R$ 300,00

 

R$ 300,00 x 20% = R$ 60,00

 

R$ 300,00 – R$ 60,00 = R$ 240,00

 

R$ 240,00 : 20 = R$ 12,00.

 

Sendo assim chegamos a conclusão de que o valor unitário da mercadoria “pura”, ou seja, sem adicionar os demais valores que integram o custo de aquisição, é de R$ 12,00, agora é só darmos baixa em 3 unidades de mercadorias.

 

Somente para deixar claro, vamos entender o seguinte, cada mercadoria na verdade custou a empresa R$ 15,00. Sendo que dentro desse valor temos 20% de ICMS, que é um imposto que podemos recuperar, já sabemos que o valor dos impostos que podem ser recuperados, não integram o custo de aquisição de uma mercadoria. Então na verdade temos que devolver ao cliente R$ 45,00 que são 3 unidades ao valor de R$ 15,00.

 

Mais acima fizemos o registro da saída de 3 unidades pelo valor de R$ 36,00.

 

Para R$ 45,00, falta ainda R$ 9,00 certo?

 

Mas da onde vamos retirar esses R$ 9,00?

 

Vamos ver.

 

O valor unitário de cada mercadoria é de R$ 15,00, dentro desse valor temos 20% de ICMS, certo?, ou seja, R$ 3,00 dentro de cada unidade, quando efetuarmos o registro dessa operação nos razonetes, vamos retirar esses R$ 3,00 da conta de mercadorias, e registrarmos na conta de ICMS a Recuperar, então os R$ 9,00 que estão faltando para completar o valor que temos que devolver ao fornecedor, estão na conta de ICMS a Recuperar, pois se nos aproveitamos do ICMS na compra dessa mercadoria, ao devolve-la não podemos continuar aproveitando esse ICMS, na verdade temos que devolver, ou estornar, o valor desse ICMS. Quando efetuarmos o registro nos razonetes ficará mais “compreensível”.

 

Conforme vimos nos tutoriais passados, devolvemos somente o valor da mercadoria, e o custo do frete e do seguro da mercadoria, foram realocados as unidades que sobraram.

 

Vamos agora ao registro das operações em nossos razonetes:

 

 

Feito isso temos registrado nos razonetes as operações, vamos agora elaborar o nosso balancete de verificação a fim de finalizar o nosso exercício.

 

 

Finalizamos assim o nosso exercício.

 

Percebam que como foi dito acima, quando ao fazermos o registro da devolução da mercadoria comprada retiramos da conta de mercadorias, o valor de R$ 36,00, e o restante que faltava para completar os R$ 45,00 (R$ 9,00), retiramos da conta de ICMS a Recuperar.

 

Um outro detalhe importante é que durante esses exercícios trabalhamos sempre com balancetes de verificação, dessa forma não temos que efetuar o zeramento das contas de resultado, e quando tivermos que fazer novos registros temos que aproveitar o saldo das contas de receita e despesa, afinal elas não foram zeradas, quando estamos trabalhando com balanços, essas contas são zeradas obrigatoriamente, assim ao abrirmos novos razonetes para as contas de receitas e despesas, essas terão saldo inicial zero. Ok?

 

No próximo tutorial, finalizaremos a série de tutoriais sobre contabilidade comercial, mas antes veremos uma outra forma de se contabilizar o ICMS, quando, devolvemos uma mercadoria.

 

Até a próxima.

Voltar

© 2004  - website desenvolvido pelos acadêmicos do 1º Ano Administração da Factef. 

Direitos reservados - Lançado em 18/06/2004    FUNDADORES: • Gilberto W. Dutra  • Willian B. Barreto  

Número de Visitantes: